15 fevereiro, 2008

Fases da vida


No carnaval, conversando com meu filho de 16 anos que faz vestibular este ano, uma das coisas que ele me disse e que ficou martelando minha cabeça foi:
- Mãe, eu não vou mais ver meus amigos todos os dias no colégio. Minha turma vai se separar ...
.
Acho que isso está deixando ele mais preocupado do que a escolha da carreira, a obrigação de passar, a pressão de dar certo, como ele mesmo diz.
.
Daí me lembrei de como em cada fase da vida essas separações são difíceis. Como ao longo da vida vamos nos separando daqueles que amamos. Na hora da separação parece que o mundo vai acabar. Quando mudamos de escola, de bairro, de cidade atrás de um trabalho melhor, quando entramos na faculdade, quando pais se separam, quando casamos e saímos de casa .... Sempre é muito difícil
.
As vezes minhas noivinhas já casadas me ligam e me contam que sentem muita saudades da mãe, ou reclamam que os maridos continuam almoçando com as suas. Fora as mães que antes do casamento já me dizem: Ai, minha casa vai ficar tão vazia sem ela!!! E as irmãs que comentam: Puxa, ficou mais difícil pegar a roupa dela emprestada!!!
.
São os vários cordões umbilicais, que ao longo da vida temos que ir soltando. Com os amigos, com os pais, com os avós, com os irmãos, com os filhos, com o trabalho, com os amores que ficaram pelo caminho!!!
.
Essa dor que meu filho está sentindo agora para mim nem foi tão difícil pq passei parte do 2 grau na Espanha e quando voltei já estava atrasada em relação a minha turma original. Para mim, voltar ao Brasil foi festa, tudo estava ótimo!!!!
.
.

Mas foi dificílimo sair da casa dos meus pais para casar anos depois. Por muito tempo continuei jantando na mamãe, indo pra casa deles nos fins de semana até que o filhote nasceu e tive que ter uma estrutura própria em casa.
.
Outro dia assisti a um seminário de preparação para aposentadoria (que o marido estava fazendo) e uma das palestras foi com uma psicóloga que falou sobre as entradas e saídas na família. Entram namorados, saem filhos casados, entram netos, saem os avós e esses ganhos e perdas mexem demais com a gente. O que tinha de profissional assustado sem saber o que fazer da vida quando se aposentar vcs não imaginam. É uma re-entrada.
.
PS: Meu marido esta tranquilíssimo e diz que já sabe que vai ser chofer de madame, estoquista, analista de sistema, fotógrafo entre outras muitas tarefinhas que ele já executa hoje em dia!!!
.
Mas esse é o movimento da vida e precisamos ter coragem de enfrentar cada uma das fases.
.
O que posso desejar ao meu filho e a vocês é o que peço para mim mesma. Que Deus nos dê paciência e coragem para enfrentar as mudanças da vida. Elas fazem parte de nosso caminho de crescimento.
.
.

A foto é do filhote com 3 anos. Se eu colocar uma atual ele não fala mais comigo!!!!!
.
.

2 comentários:

Roberta Maia... disse...

Ai Espe, que texto lindo!

Amanha comeca a minha nova etapa no novo espaco...to tensa! Acho que to sensivel demais hoje! rs
bjks

Carolina disse...

Espe, ameiii o seu texto. Chegou a comover. Não pude não deixar um recadinho aqui feliz pelo seu comentário lá!

Eu estou tranquila e ansiosa pela nova fase pessoal, dps do casamento! mas, como ja sai da casa dos pais, estou mais tranquila.. agora, terei q retornar. E dps, sair de novo, dps de casar.. será maravilhoso voltar a conviver com meus pais q eu amo taanto!!

Beijos e em março, vou te encher o saco! heheheheh